AO VIVO
Fechar
© 2022 - Rádio Progresso Todos direitos reservados

Censo 2022: Dados são usados como base de distribuição de vacinas até pesquisas eleitorais

IBGE prorrogou para o início de dezembro a conclusão da operação, que começou em junho

Por Rádio Progresso
Postado em 04 de outubro de 2022 às 08:42.42

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o Censo Demográfico 2022, cuja operação começou em agosto e estava prevista para ser concluída em outubro, foi prorrogada para o início de dezembro. Em dois meses, quase metade da população (48%) foi contabilizada. Em 2010, número era de 86,9% após 60 dias.

A principal dificuldade reconhecida pelo órgão é a escassez de recenseadores, mas há também obstáculos como a recusa dos domicílios de renda mais alta em receber o recenseador. Diante dessa situação, o instituto está implementando uma série de estratégias para garantir a conclusão da pesquisa com qualidade.

O Censo, realizado a cada dez anos, é a mais ampla pesquisa sobre a população brasileira do IBGE e é feita mediante visita ou coleta de informações em todos os domicílios do país. Levantamento é usado como base de distribuição de vacinas a pesquisas eleitorais.

Confira o que é o Censo e sua importância:

Perfil da população

O Censo é o único levantamento no Brasil que é capaz de trazer com riqueza de detalhes os dados dos municípios. Por isso, traz um perfil da população que é usado desde a distribuição de vacinas e remédios em postos de saúde até como base para as pesquisas eleitorais determinarem o perfil da população que vai entrevistar, para dar um retrato fiel do país.

Vacinas e remédios

O Censo é crucial para a distribuição de vacinas e remédios, para definir o tamanho do serviço de atenção primária e o número de leitos por habitante. Como os dados usados são ainda de 2010, pode faltar ou sobrar, dependendo da migração, mortalidade e natalidade de cada cidade.

Pesquisas eleitorais

Para estabelecer quem será entrevistado, os levantamentos consideram o perfil da população, por idade, região, renda e sexo. Esse retrato da população está defasado 12 anos. O último censo aconteceu em 2010.

Pessoas com deficiência

Só o Censo detalha as deficiências, o nível e as condições socioeconômicas dessa população.

Previdência Social

A concessão de benefícios e a previsão de gastos futuros da Previdência têm como base a população, a distribuição por idade e a expectativa de vida, também calculada com dados do Censo.

Déficit habitacional

O Censo permite calcular quantas famílias estão sem moradia, em lares precários ou com custo muito alto de aluguel. Desde 1995, a Fundação João Pinheiro calcula o déficit habitacional por município para o governo federal. Atualmente, usa o Cadastro Único, também desatualizado.

Fundo de Participação dos Municípios (FPM)

Os municípios recebem repasses de recursos federais de acordo com a população que é estimada anualmente pelo IBGE, com base no Censo. Como há 12 anos não fazemos esse levantamento, os números estão defasados, o que compromete as estimativas e o orçamento das cidades.

População indígena e povos tradicionais

Só o Censo consegue fazer uma captura mais completa e detalhada desses grupos.

Fotos:
Fonte: G1