AO VIVO
Fechar
© 2022 - Rádio Progresso Todos direitos reservados

Sangue humano e bebidas são os principais produtos importados por SC do Reino Unido

No primeiro trimestre de 2022, o Estado importou o total de US$ 55,8 milhões; embaixadora do Reino Unido no Brasil, Melanie Hopkins, falou sobre ampliação de negócios.

Por Rádio Progresso
Postado em 13 de maio de 2022 às 17:30.00

Bebidas alcoólicas e sangue humano ou animal são os principais produtos importados por Santa Catarina do Reino Unido, segundo o Observatório Fiesc (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina). Os itens representam, respectivamente, 37, 2% e 17,1% das importações.

Como a saúde é uma importante área de negócios entre Santa Catarina e Reino Unido, além do sangue, usado para pesquisas científicas, instrumentos médicos também são importados.

No primeiro trimestre de 2022, o Estado importou o total de US$ 55,8 milhões, além de instrumentos médicos (4,6%), foram comprados motores de pistão (3,7%), reagentes de laboratório (2,4%), legumes congelados (2%) e sintético de corantes (1,4%).

Para ampliar a parceria, a embaixadora do Reino Unido no Brasil, Melanie Hopkins, se reuniu com a Fiesc na última quarta (11), em Florianópolis, e falou sobre as oportunidades de negócios com o Estado.

“É a minha primeira visita oficial a Santa Catarina. Queremos mais parcerias com Santa Catarina pelo potencial e pela capacidade de inovação. Energias renováveis, educação e inovação são prioridade para nós”, afirmou ela, que estava acompanhada de uma comitiva da Embaixada.

O diretor de inovação e competitividade da Fiesc, José Eduardo Fiates, destacou que o Estado tem parceria de longa data com o Reino Unido, principalmente na área de tecnologia e inovação.

“Mas queremos ampliar cada vez mais essa cooperação. O sistema britânico de ciência e tecnologia é muito dinâmico e completo e há novos espaços para serem explorados”, declarou.

No mesmo período, Santa Catarina exportou US$ 70,6 milhões para o Reino Unido. Entre os principais produtos estiveram partes para motor, preparação e conservas de carne e miudezas, madeira compensada, móveis, motores elétricos, carne de aves e cerâmica.

Ainda durante a reunião, a presidente da Câmara de Comércio Exterior da Fiesc, Maria Teresa Bustamante, ressaltou que há oportunidades para a indústria catarinense com a saída do Reino Unido da União Europeia. Ela observa que a entidade tem um programa de internacionalização, o Intercomp, que capacita indústrias com foco em novos negócios.

O diretor regional do Senai/SC, Fabrizio Machado Pereira, lembrou que a entidade tem parceria com instituições como a Universidade de Cambridge.

“Hoje todo o nosso material para a nossa escola bilíngue é elaborado com o suporte de Cambridge, assim como a formação dos nossos professores. Mas queremos evoluir mais e estamos buscando parcerias estratégicas nesse sentido”, explicou, salientado ainda que a Escola de Negócios da FIESC também está olhando as referências mundiais.

Fotos:
Fonte: ND+