24/07/2019 08:37

Programa Bombeiro Mirim incentiva a cultura de prevenção e forma mil crianças no primeiro semestre em SC

Focado na prevenção de acidentes, o programa Bombeiro Mirim, do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC), formou 1.023 crianças apenas no primeiro semestre de 2019. Com o objetivo de capacitar estudantes do 4º ano do ensino fundamental para que ajam de maneira preventiva em situações de riscos de acidentes, a ideia do programa é que sejam propostos exercícios educativos e que desenvolvam também a cidadania no ambiente escolar, cumprindo a missão institucional do CBMSC de “proteger a vida, o patrimônio e o meio ambiente”, trazendo como resultado o conhecimento da população em relação a segurança. 

Pioneiro

Dentre os programas comunitários da instituição, o Bombeiro Mirim foi o pioneiro com aplicação já no início dos anos 90. A primeira atividade foi em 1991, no município de Rio do Sul. A primeira turma envolveu 33 crianças da comunidade.

No ambiente escolar, as primeiras experiências do programa foram do 1º Batalhão de Bombeiros Militar (BBM), com sede na Capital que, através da parceria com a Prefeitura Municipal de Florianópolis, em 2007, realizou atividades em três escolas. Até o momento já foram formadas, apenas no município, 56 turmas, com 5.794 crianças beneficiadas.

Padronização

Considerando todas as experiências utilizadas até hoje, o Programa Bombeiro Mirim foi padronizado para ser implementado nas escolas catarinenses promovendo a integração entre a corporação, a família, a escola e a comunidade, com o objetivo de capacitar estudantes do 4º ano do ensino fundamental para agirem de maneira preventiva em situações de riscos e contribuir para uma sociedade mais segura.

Bombeiro Mirim pelo estado

Com a admiração que as crianças têm pela profissão Bombeiro Militar, criar a proximidade e trazer até elas o contato com bombeiros facilita a assimilação dos conteúdos. Hoje, grande parte dos quartéis operacionais da corporação possuem equipes atuando com formação de bombeiros mirins e também com capacitação de professores para primeiros socorros, entre outros temas importantes de prevenção.

Em Lages, a iniciativa começou em 2016, no 5º Batalhão Bombeiro Militar, coordenado pela soldado BM Janaína Candia Costa. Até hoje a soldado atua com o projeto e diz que “o Bombeiro Militar obteve uma excelente aceitação junto às escolas e principalmente entre as crianças, que aguardam ansiosas pelo dia do encontro com participação dos bombeiros nas atividades”. Em 2019, o 5º BBM certificou 193 crianças e pretende formar, até o fim do ano, 700. A expectativa é que, em Lages, pelo menos 50% dos alunos do 4º ano realizem o projeto neste ano.

E em 2018, foi a vez do 6º BBM, com sede em Chapecó, que formou 1.089 alunos de 21 escolas públicas de Chapecó, uma marca histórica de 100% dos alunos que frequentaram o 6º ano do ensino fundamental público municipal impactados pelo Projeto Bombeiro Mirim.

Este resultado inspirou a monografia intitulada “Bombeiro Mirim – Uma nova abordagem estratégica de aplicação”, produzida pelo Tenente Coronel Hilton de Souza Zeferino, e que apresentou resultados científicos para essa nova abordagem das atividades realizadas no ambiente escolar e com a parceria entre estado e município. Em 2019, o 6º BBM capacitou 325 crianças até julho.

Em 2019, também foram formadas 100 crianças em São Miguel do Oeste, 39 em Videira, 33 em Tijucas, 30 em Bombinhas, 35 em São João Batista e 58 em Canoinhas. Ao todo, são 1.023 crianças formadas em todo o estado.

Em Criciúma, o programa do 4º BBM foi implementado em 2017, baseados no formato de Lages. Por lá quem assumiu essas ações foram os Soldados BM Camila Marcello João e Thiago Santos, que logo no início formaram 60 crianças.

 

Veja fotos da matéria

Fonte: Governo do Estado

Mais notícias