19/06/2019 10:37 (atualizado em 19/06/2019 10:44)

Farmacêutica orienta população sobre lotes de medicamentos para hipertensão contaminados Na unidade de saúde de Descanso não foi necessário à retirada, pois os lotes disponíveis não estavam nessa lista da Anvisa

OUVIR ÁUDIO DA MATÉRIA
Farmacêutica Laura Zandoná

No inicio de maio, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mandou retirar do mercado cerca de 200 lotes de remédio para a hipertensão que estariam contaminados, com algumas impurezas que podem aumentar a longo prazo o risco de ter câncer.

Conforme a farmacêutica Laura Zandoná do posto de saúde central de Descanso, na unidade não foi necessário à retirada, pois os lotes não estavam nessa lista da Anvisa.

Farmacêutica Laura Zandoná (Foto: Daniela Scarioto/Rádio Progresso)

“Os lotes que tínhamos em estoque, já havíamos dispensado anteriormente e não estavam na lista da Anvisa, então a gente não teve que procurar paciente para fazer o recolhimento, só estamos procurando vocês porque ainda há muitas dúvidas dos usuários.” Explicou a farmacêutica.

Os medicamentos retirados foram para hipertensão arterial, do principio ativo zartana e a orientação para quem retirou, é que continue tomando esses medicamentos normalmente porque por mais que a Anvisa tenha identificado essa contaminação, é baixa a quantidade e não tomar o medicamento acarreta em mais danos do que não tomar.

Se algum paciente da região tem esse medicamento em casa, deve verificar se é dos lotes notificados pela Anvisa, se for não deve interromper o tratamento e procurar uma unidade de saúde para fazer a troca.

Sobre o assunto, a Anvisa se pronunciou através de uma nota orientando a população sobre o que fazer e adotou alguns critérios como a procedência da matéria prima e a qualidade.

Equipe da farmácia do posto de saúde central de Descanso (Foto: Daniela Scarioto/Rádio Progresso)

Veja fotos da matéria

Fonte: Rádio Progresso

Mais notícias