11/06/2019 13:42

Servidores da Saúde de Santa Catarina vão paralisar os trabalhos nesta sexta-feira Serviços serão interrompidos a partir das 7h como parte da greve geral contra a reforma da previdência.

Os servidores da saúde de Santa Catarina irão parar as atividades nesta sexta-feira em apoio ao movimento de greve geral contra a reforma da previdência. De acordo com o sindicato da categoria, o Sindisaúde, os serviços serão interrompidos a partir das 7h. A decisão abrange as cidades de Florianópolis, Joinville, Ibirama, Mafra e Lages onde há bases locais do sindicato.

De acordo com o Diretor de Saúde do Trabalhador do Sindisaúde, Cleidson Valgas, serão mantidos apenas os atendimento de urgência e emergência e outras atividades que em caso de suspensão possam ameaçar a saúde do paciente.

Uma das reclamações específicas da categoria é a falta de resposta do governo do Estado para a reajustes salariais. De acordo com o SINDSAÚDE, uma reunião com o Secretário de Saúde está marcada para sexta-feira (14), às 10h, onde devem debater principalmente reajustes salariais da categoria.

  Ainda não estamos em estado de greve mas se não houver mudanças está caminhando para isso. A negociação não está avançando, a Secretaria não dá retorno. A única informação que nos passaram foi que levaram a pauta para a Secretaria de Administração e desde então não houve atualização — comenta Valgas.

Os trabalhadores reivindicam abertura imediata de concurso público, contratação de pessoal pelo Regime Jurídico Único, reposição salarial, reajuste do Vale Alimentação,  incorporação da gratificação por desempenho e adicional por formação.

A Secretaria de Estado da Saúde informou que a princípio não irá debater esses pontos via imprensa, apenas com os representantes legais do sindicato. Declarou ainda que a princípio não haverá desconto do dia de trabalho para os colaboradores que aderirem a paralisação desta sexta-feira (14).

Greve geral em SC

De acordo com a Central Única dos Trabalhadores de SC (CUT-SC), apoiam a mobilização contra a reforma da previdência aproximadamente 30 centrais e sindicatos de trabalhadores da iniciativa privada e do serviço público.

A CUT-SC informou ainda que a organização de boa parte das cidades ainda não está definida, mas que os atos em sua maioria devem ocorrer no fim da tarde. Até o momento já foram divulgados horários e localização da Greve geral contra a reforma da previdência em seis cidades.

Em Joinville a concentração está marcada para às 9h na Praça da Bandeira. Neste mesmo horário, em Criciúma, os manifestantes devem se reunir na Praça da Chaminé. Já em Blumenau, a mobilização deve ocorrer às 10h, na Praça do Teatro Carlos Gomes.

No Oeste de SC, Chapecó tem paralisação agendada para às 9h na Praça Coronel Bertaso, também às 9h em Pinhalzinho a reunião é na Praça Central. Em Caçador, ocorrerá na Praça Nossa Senhora Aparecida, às 14h.

No Litoral, apenas Itapema já deu confirmação do cronograma. A concentração ocorrerá na Praça da Paz às 15h.

Veja fotos da matéria

Fonte: DC

Mais notícias