15/04/2019 10:40

Primeiros três meses do ano têm 13 mortes por atropelamento nas rodovias de SC Número de vítimas fatais é menor do que a quantidade registrada no primeiro trimestre do ano passado.

(Foto: Ricardo Wolffenbüttel/BD/Diário Catarinense)

Apesar de ainda ser um número expressivo, a quantidade de pedestres mortos por atropelamento nas rodovias de Santa Catarina teve redução nos três primeiros meses de 2019. Entre janeiro e março, foram treze vítimas fatais, duas a menos comparado ao mesmo período do ano passado.

As rodovias federais foram as que mais fizeram vítimas neste ano, encerrando o período com 11 mortes de acordo com dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Os acidentes foram registrados nos municípios de Barra Velha, no Norte; Camboriú e Itajaí, no Vale do Itajaí; Palhoça, Tijucas, Biguaçu, na Grande Florianópolis, e em Maracajá, no Sul do Estado.

Nove desses atropelamentos aconteceram em apenas uma rodovia: a BR-101. O mês mais violento de 2019 foi fevereiro, no qual cinco pessoas morreram atropeladas, todas elas na BR-101.

De acordo com o inspetor da Polícia Rodoviária Federal (PRF) Adriano Fiamoncini, o fluxo intenso de veículos e o fato de ser uma rodovia extensa, com várias marginais, que também contabiliza as estatísticas, é apontada como a principal causa dos atropelamentos.

— Claro que poderia ter mais passarela, que o pedestre poderia usar mais a passarela, mas a 101 responde por mais mortes porque é a que atravessa os maiores centros urbanos no Estado  — afirmou Fiamoncini.

As outras duas mortes do trimestre em vias federais aconteceram na BR-280, no Norte catarinense, nos municípios de Canoinhas e em Mafra. Nos três primeiros meses de 2018, 14 pessoas perderam a vida em atropelamentos somente nas rodovias federais do Estado.

Trimestre teve uma morte a mais nas SCs

Já as rodovias estaduais, as conhecidas SCs localizadas dentro dos municípios, encerraram o trimestre totalizando duas mortes por atropelamento: uma em janeiro na SC-418, em Campo Alegre, no Norte do Estado, e outra na SC-410 em São João Batista, na Grande Florianópolis. Os dados são referente às ocorrências registradas no período.

Em 2018, durante o primeiro trimestre, foi contabilizada uma vítima fatal em março, na SC-135, no município de Rio das Antas, Oeste do Estado.

MPSC reivindica construção de passarelas na SC-486

No início do mês de abril, o Ministério Público de Santa Catarina entrou com uma ação civil pública reivindicando a construção de passarelas e controladores de velocidade na SC-486.

A via, conhecida como Rodovia Antônio Heil, está localizada entre os municípios de Itajaí em Brusque, no Vale do Itajaí. O MPSC destacou riscos que pedestres e ciclistas correm ao trafegar pela rodovia.

O promotor de Justiça Maury Roberto Viviani relatou na ação que nenhuma das três passarelas previstas paras serem instaladas na rodovia até 2018, segundo informações do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), foram concluídas, "fazendo com que os pedestres, mesmo nos trechos de maior movimento, tenham que atravessar a rodovia de forma perigosa", destacou o MPSC na ocasião.

Veja fotos da matéria

Fonte: DC

Mais notícias